sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Que Mar

Boas,
O tempo tem sido curto editar o vídeo da ultima pescaria, no entanto deixo aqui um vídeo da nova caixa para a GoPro, que de facto faz muita diferença debaixo de agua.
Vale a pena ver em 1080p hd e ecrã cheio, vejam bem a apneia destes dois meninos Roberta Mancino e Mark Healey e estas belas imagens deste mar nas Bahamas.
A ver se este fim de semana edito o ultimo vídeo.
Abraços e até breve.


domingo, 9 de setembro de 2012

Os golfinhos do Sado


Boas,
Mais uma saída efectuada no dia 18-08-2012, desta vez com o Gonçalo e o meu tio Jaime.


A grande diferença da pescaria anterior foi o facto de vermos os golfinhos aqui à saída do rio Sado.
E que bem que sabe ver os Golfinhos, já me deparei com eles varias vezes mas há algum tempo que tal não acontecia, ainda por cima eram dezenas de ambos os lados da embarcação.





Nestas alturas até apetece mergulhar e nadar ao lado deles, contemplar a sua beleza e por vezes ver os seus instintos predadores a caçar ou até mesmo a brincar.
Vimos alguns a caçar possivelmente cardumes de peixe pequeno que andavam ali no local dando uns saltos para fora de agua ou batendo na superfície da agua com a cauda.

Em relação à pescaria foi em tudo semelhante há anterior.
Iscas sardinha e cavala fresca, anzóis 5/0 e estralhos com perto de um metro com fio 0,42.
Resolvi pescar um pouco mais fora, perto dos 55 metros de profundidade, mas muita cavala no primeiro local de pesca roubando as iscas assim que elas caiam no fundo ou muitas vezes a meia agua.
Ficamos ali cerca de quatro horas e nada de diferente apareceu nos nossos anzóis, pelo que pensei em mudar de local de pesca, resolvi vir mais para terra e fiz mal, pois apenas apareceram os safios, as cavalas desapareceram por completo bem como os toques constantes de roubo de iscas.
Da pescaria pouco filmei, tirando uma captura de um safio pelo meu tio Jaime.
No entanto fica aqui um pouco da filmagem dos Golfinhos.
Para a semana vou relatar a ultima pescaria efectuada nas férias que foi a primeira pescaria embarcada do meu grande amigo Alexandre Casal.
Até breve.






terça-feira, 4 de setembro de 2012

Pesca em familia


Boas,
Terceiro dia de férias, 16-08-2012, resolvi fazer uma saída em família.
Local de pesca rio Sado, perto da ilha do cavalo.
Pescadores de topo, o meu filho Diogo Rebolo, a minha filha Carolina Rebolo e a minha sobrinha Catarina Silva.
Na realidade foi a primeira vez que foram há pesca e como primeira experiência foi bastante positivo.
O meu filho já me andava a chatear há algum tempo para o levar à pesca, já pratica em casa há alguns meses, só desta forma pude ir adiando a sua 1ª saída, dizendo que precisava de treinar bastante antes de ir, mas oito meses de treino já era demasiado. A minha filha e a minha sobrinha queriam andar de barco e também experimentar a pesca.
E lá fomos em família rio Sado a dentro, que belo momento para ficar aqui registado.
Iscas utilizadas, minhoca e ganso, anzóis nº 2 e 4, com estralhos 0,25 e madres 0.30. Há muito tempo que não usava anzóis tão pequenos e linhas tão finas, mas aqui dentro do rio Sado, para que eles pudessem apanhar alguns peixitos tinha de ser assim.
Preparar o material todo para esta rapaziada e estar constantemente a iscar não foi tarefa fácil. Um dos elementos da cana utilizada pela minha filha entrou para dentro do casco e agora não o consigo tirar, mas mesmo assim correu tudo bem e as capturas apareceram com alguma frequência, pois se tal não acontecesse numa primeira vez certamente que não achavam tanta piada à pesca.
No entanto ninguém queria tocar nas minhocas pelo que tive de ser eu a iscar do principio ao fim da pescaria, para a próxima levo camarão é mais fácil de iscar e assim eles também aprendem a iscar.
No primeiro local de fundeio a 9 metros de profundidade, as correntes fortes começaram a fazer-se sentir e ficou difícil de pescar pelo que levantei ferro e fui mais para dentro da zona do estuário.
A minha filha foi a primeira a capturar um peixe ainda no primeiro local e vejam só o que lhe calhou, um robalito, deve ter sido na arte do spinning quando recolhia a linha :)


Ficou triste quando lhe disse que tínhamos de o soltar, mas é importante fazer ver que existem tamanhos mínimos e regras que temos de cumprir na pesca. Se dermos o exemplo certamente que no futuro eles o vão cumprir e assim entendem que podemos de uma forma tão simples preservar a existência de muitas espécies.
Devolvemos muitos peixes ao mar, desde pequenas choupas, que ainda não tinha apanhado naquela zona, algumas bogas, o robalo e alguns alcorrazes.
Depois segui-se este pescador com o seu primeiro peixe, um sargo alcorraz, são aos montes como dizem aqui no Sado.


E como não podia deixar de ser o primeiro peixe da minha sobrinha, outro sargo alcorraz.



No final do dia, comemos uns alcorrazes fritos e sinceramente que bem que me souberam, já não comia peixe frito há algum tempo e depois com o peixe que sobrou ainda fiz um escabeche só para mim que me soube ainda melhor.
Experiência a repetir a fim de explorar outros locais e outras espécies que aqui habitam, para mim é um local de pesca quase desconhecido, pois tirando a pesca do choco que faço aqui no rio Sado, vou pescar sempre lá fora.
Deixo então o video da pescaria com muitas capturas registadas.
Os meus parabéns aos pequenos pescadores que estiveram a meu ver, muito bem na sua primeira experiência de pesca.






sábado, 1 de setembro de 2012

Primeiro dia de ferias



Boas,
Finalmente voltei ao mar, após uma grande pausa por motivos de força maior, aproveitei logo o meu primeiro dia de ferias para voltar a fazer aquilo que tanto gosto, pescar.
E foi no dia 14 de Agosto, que juntamente com o Gonçalo, lá fui fazer mais uma saida.
As pescarias anteriores no inicio do ano tinham sido para esquecer, aguas frias e pouco peixe, pelo que as expectativas não iam muito altas em termos de capturas, mas o mais importante e estar ali e aproveitar ao máximo para relaxar.
Iscas utilizadas a sardinha a cavala e ainda levei uns camarões que não foram utilizados.
Fui pescar para um local onde já efectuei boas pescarias, na casa dos 35 metros de profundidade, a temperatura da agua estava nos 18º.
As cavalas estavam lá juntamente com os safios, de resto os peixes de escama continuam a não querer nada comigo.

 

As tintureiras têm aparecido em todas as pescarias e em locais diferentes de pesca.